09 ago

Visite o Pet Place no Swiss Park Campinas

Visite o Pet Place no Swiss Park Campinas

Já considerado como um dos diferenciais no mercado imobiliário, os espaços projetados para o lazer dos cachorros estão se tornando cada vez mais frequentes nas grandes cidades, para a segurança e o bom convívio também dos tutores. Novidade no Parque Botânico, o pet place no Swiss Park Campinas segue essa tendência, com uma nova opção de passeio para seu melhor amigo de quatro patas.

Pet Place se torna diferencial no pós-pandemia

A preocupação com os pets no mercado imobiliário faz sentido: o Brasil se tornou a segunda maior população de pets do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. São mais de 54,2 milhões de cachorros e 23,9 milhões de gatos segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação – Abinpet. De acordo com a estimativa do IBGE, há mais animais de estimação que crianças no país.

Apesar de setores da economia em crise, o nicho de produtos e serviços voltados aos pets também segue em ascensão, já que após a pandemia mais lares brasileiros estão com pets. A expectativa é que em 2022 os brasileiros gastem cerca de R$ 58,9 bilhões, um crescimento anual de 14% de acordo com projeções do Instituto Pet Brasil (IPB).

Vantagens dos Pet Places

Se antes cachorros e gatos eram raridade nos condomínios verticais ou residenciais, hoje eles fazem parte da rotina dos empreendimentos imobiliários, com a necessidade de haver espaços para o convívio dos animais, o pet place.

Afinal, com rotinas atribuladas nem sempre é possível levar os cachorros para passear diariamente e muitos tutores não gostam de caminhar pelas calçadas, seja pelo uso constante de coleira (que restringe os movimentos dos animais) e também pelo risco, já que pode haver a fuga do animal ou mesmo relatos de pets roubados durante os passeios.

O pet place, dessa forma, é uma opção para deixar os cachorros se divertirem sem coleiras, em um espaço reservado e seguro, sem o perigo de fugirem. O espaço reservado normalmente é cercado, para evitar que os cachorros escapem e conta com gramado, arcos, túneis, rampas e brinquedos para eles se exercitarem.

Mesmo que a casa ou apartamento seja espaçoso, as atividades com os cachorros são importantes para evitar o estresse e o sobrepeso nos animais, já que pets com muita energia acumulada tendem a latir mais, o que pode gerar incômodo entre os moradores.

Além das vantagens para os cachorros, há benefícios também para os tutores, como socializar com outros vizinhos que também são apaixonados por animais, trocando indicações de produtos, veterinários, pet shops, locais pet friendly ou mesmo regras de convívio da vizinhança.

Pet Place é nova área no Parque Botânico

Inaugurado em 2022, o Pet Place é a nova área do Parque Botânico para quem adora passeios ao ar livre com os cachorros. No parque já era comum ver tutores com os amigos de quatro patas e a novidade agradou os visitantes.

O Pet Place no Swiss Park Campinas está ao lado do Lago Pulmão, na frente do Residencial Zurich, com acesso gratuito aos moradores e visitantes, aguardando sua visita.

⚠ Como não há bebedouros e banheiros ao redor dos lagos, indicamos que o visitante leve a própria garrafa d’água ao passeio. Há banheiro e bebedouros na sede social do parque. 

⚠ Fora do Pet Place, recomendamos que os cachorros utilizem coleiras e não saiam das faixas de trilhas sinalizadas pelo Parque, já que há animais silvestres no local. 

02 ago

Como sair da rotina no Dia dos Pais 2022?

Como sair da rotina no Dia dos Pais 2022?

Celebrado anualmente no segundo domingo de agosto no Brasil, o Dia dos Pais 2022 é muito associado com programações familiares, como os almoços, mas há sugestões para sair da rotina e estreitar laços entre pais e filhos. Quer ver? 

Dia dos Pais 2022 com programação presencial

A expectativa pelo Dia dos Pais 2022 é grande, afinal, esta será a primeira celebração da data após as fases mais restritivas da pandemia, quando muitas famílias não puderam se reunir nos últimos anos. 

Para o comércio, a data abre o calendário do segundo semestre, com altas possibilidades: 80% dos brasileiros afirmam que a data é importante e 76% pretendem comemorá-la neste ano, de acordo com a pesquisa do Instituto Behup para a Globo.

Como a celebração não é marcada apenas pela troca de presentes, separamos algumas sugestões para tornar o domingo em família ainda mais significativo: 

▪ Brunch em família

Comece o Dia dos Pais 2022 saindo da rotina: uma sugestão é preparar um brunch, refeição que substitui o café da manhã e o almoço, com uma opção mais informal. Sem pressa, os pratos compartilhados são ideais para receber convidados e não exigem tantos preparos quanto um almoço mais elaborado, deixando que todos fiquem mais à vontade. 

▪ Domingo no Parque

Se seu pai adora atividades ao ar livre e quer evitar os locais mais lotados, como restaurantes ou centros comerciais, uma sugestão é curtir o Dia dos Pais 2022 em parques e bosques da cidade. Em Campinas, no bairro do Swiss Park, o Parque do Botânico tem estrutura para brincar com os cachorros, realizar piqueniques, fazer caminhadas, trilhas ou só curtir o passeio em contato com a natureza em família.

Famílias no Parque Botânico do Swiss Park.

▪ Apresentações com boas lembranças

Encontros de amigos para exibir apresentações com slides de fotos, vídeos e temas em comum para celebrar a amizade estão se tornando mais comuns. Que tal aproveitar a inspiração para preparar uma apresentação com fotos das viagens da família, festas e momentos marcantes entre pai e filho? É mais dinâmico e divertido que só exibir as fotos, além de emocionar a todos que estão presentes. 

▪ Itens personalizados 

Especialmente para quem tem crianças em casa, uma opção é trazer toques manuais aos presentes do Dia dos Pais 2022, como belos cartões personalizados ou um desenho, por exemplo. Um gesto de carinho também é criar uma playlist com músicas que seu pai adora ou marcaram momentos em família, como um show que foram juntos, para deixar tocando durante o domingo.  

▪ Respeite o estilo do seu pai

Apesar de sempre querer inovar e programar atividades no Dia dos Pais 2022, respeite o estilo do seu pai. Algumas pessoas preferem atividades mais íntimas e planejam o domingo justamente para descansar. Por isso, pense em situações que ele esteja mais confortável e utilize o domingo justamente para reforçar atividades que vocês dois gostam, mesmo que seja assistir a um filme juntos, por exemplo. Uma sugestão é justamente programar algumas surpresas para o domingo, mas sem deixar espaço para descansar. 

Gostou dessas dicas? Envie suas fotos das celebrações do Dia dos Pais 2022  com a #swisspark, vamos adorar acompanhar os melhores cliques. 

12 jul

Boa vizinhança: a importância do contato entre os vizinhos

Boa vizinhança: a importância do contato entre os vizinhos

Um dos benefícios de morar em um condomínio ou residencial fechado é justamente poder ter mais contato com os vizinhos, com espaços disponíveis para se criar laços de amizade ou criar uma verdadeira comunidade. Estimular a boa vizinhança, entretanto, nem sempre é fácil e há algumas estratégias para se aproximar de quem vive ao seu redor. Confira! 

Como estimular a boa vizinhança?

O primeiro ponto de boa vizinhança é seguir as regras de bom convívio do condomínio. Infelizmente reclamações sobre barulho alto, dejetos de pets, reformas não sinalizadas ou uso de áreas comuns ainda são comuns e aumentaram 300% durante a pandemia, de acordo com a Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios (AABIC). 

Além das normas internas, alguns hábitos podem te ajudar a se aproximar dos vizinhos respeitando a intimidade e limite de todos: 

  • Apresente-se para quem acabou de se mudar 

Para os vizinhos que acabaram de se mudar, faça uma apresentação informal em prol da boa vizinhança. Não é necessário levar um bolo ou oferecer um evento de apresentação, como vemos nos filmes, mas se apresentar, indicar o número do seu apartamento e ajudar com dúvidas comuns sobre a rotina do condomínio, por exemplo.

  • Aproveite os assuntos em comum 

Pets e crianças são ótimos conectores para conhecer vizinhos e trocar indicações de boa vizinhança, como as escolas próximas, pet shops, farmácias… Ao brincar com as crianças no parquinho ou levar o pet para caminhar, por exemplo, aproveite para conversar com outros vizinhos que estão na mesma rotina e aproveite para conhecer mais sobre o bairro e benefícios ao redor. 

  • Troque indicações 

Um dos benefícios da boa vizinhança é compartilhar boas indicações, especialmente oportunidades no próprio bairro. Possivelmente outros vizinhos também precisam de serviços e fornecedores que você já conhece, por isso, além de pedir recomendações, também ofereça a indicação de fornecedores de confiança sempre que houver a oportunidade, é possível até criar um grupo on-line só com essas recomendações. 

  • Feira de vizinhos

Muitas vezes há vizinhos que têm comércios, restaurantes ou são empreendedores. Que tal organizar um evento para que todos exponham os serviços e produtos? É uma ótima maneira de trocar informações, fazer novos contatos e até descobrir que o seu vizinho pode te ajudar em um projeto pessoal ou do trabalho. A economia circular dentro do condomínio pode ser uma ótima estratégia para fortalecer a boa vizinhança.

  • Festas Temáticas 

Ótima oportunidade para socializar, as festas dentro dos condomínios e residenciais podem seguir um calendário e temas diferenciados, como ‘carnaval’, ‘festa junina’, ‘halloween’ ou ‘réveillon’, por exemplo. O objetivo é reunir todos os moradores, para estimular o convívio em momentos informais. No Swiss Park Campinas, por exemplo, a Associação Viva mantem um calendário de eventos para integração dos comerciantes e moradores do complexo. 

–  Estimule a gentileza

Um dos princípios básicos da boa vizinhança é justamente a gentileza e a empatia, conceitos antigos que seguem muito válidos, como ajudar uma vizinha idosa a carregar as compras, segurar a porta do elevador, auxiliar uma gestante, orientar as crianças… Por outro lado, pode ser que você também precise de uma ajuda ‘quando o açúcar acabar’, para molhar as plantas durante um feriado ou mesmo checar se está tudo bem em casa se necessário.

Com a boa vizinhança, a convivência será ainda mais agradável e confortável para todos!  

05 jul

O que servir em um brunch?

O que servir em um brunch?

Prático e sofisticado, o brunch está conquistando cada vez mais fãs nas grandes cidades, especialmente nos encontros informais entre amigos e familiares que querem aproveitar ainda mais o tempo livre, seja dentro ou fora de casa. Se você quer saber o que servir em um brunch, confira algumas dicas práticas! 

Afinal, o que é brunch? 

Nos últimos anos o brunch se tornou uma tendência gastronômica em diversos países, especialmente nos finais de semana e feriados, quando as pessoas normalmente acordam mais tarde. Já há diversas padarias e restaurantes que oferecem essa opção no menu entre o café da manhã e o almoço, um horário que tradicionalmente não havia tanta demanda de público. 

O termo brunch é a fusão entre breakfast (café) e lunch (almoço), um costume que se iniciou com os britânicos no final do século XIX, mas que ganhou popularidade nos Estados Unidos, especialmente nas grandes metrópoles como Nova Iorque.

brunch o que servir
prepare um brunch em casa

De forma geral, o brunch é uma opção de refeição mais indicada quando as pessoas estão sem horários fixos, servido entre 10h às 15h, um pouco mais elaborado que um café da manhã, mas não tão pesado quanto um almoço tradicional, praticamente substituindo as duas refeições. 

O que servir em um brunch? 

Para quem está em dúvida sobre o que servir em um brunch é importante que haja uma variedade suficiente para ir além do básico ‘pão com manteiga’, mas sem um prato mais pesado de almoço, como massas ou carnes assadas. 

Pense em opções que possam ser partilhadas e apreciadas na informalidade, pouco a pouco, como pães, frios, queijos, patês, torradas, canapés, empadões, tortas, quiches… Clássicos do brunch, os ovos podem ser servidos como omeletes, mexidos ou no tradicional ovos Benedict (Beneditinos), combinação de ovos poché, finas camadas de carne defumada (como bacon ou salmão), pão tostado e cobertura de creme hollandaise

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

Entre as bebidas do brunch, além do indispensável café preto e opções com café, inclua os sucos frescos, chás gelados e a água aromatizada. Dependendo dos convidados e horário é possível também servir também drinks mais refrescantes, como o Mimosa, mistura fácil de preparar, com suco de laranja e espumante. Incluir opções de espumantes e vinhos gelados também pode deixar seu encontro mais sofisticado.  

Há inúmeras opções também de sobremesas para incluir no seu brunch, como saladas de frutas, panquecas americanas, cereais, iogurtes, geleias, tortas, bolos e mousses… 

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

Decoração cheia de charme para seu brunch 

Na hora de arrumar o brunch, aproveite para trazer detalhes cheios de charme. Não tenha medo de expor as melhores peças combinadas, com pratos, jarras e guardanapos de tecido. Para quem gosta de decoração, confira nossas dicas de mesa posta para iniciantes. Por ser uma refeição mais informal, nem é necessário tantas peças, mas trazer cores claras, alegres e estampas florais. 

Curtiu essas sugestões sobre o que servir em um brunch? Caso inclua essa refeição no seu tempo livre, envie sua foto com a #swisspark, vamos adorar acompanhar esses ótimos momentos! 

28 jun

Prepare-se para atender a diversidade no mercado imobiliário

Prepare-se para atender a diversidade no mercado imobiliário

O que você pensa quando ouve falar em ‘diversidade’? Palavra cada vez mais recorrente pelas transformações sociais que vivenciamos, quase sempre o termo vem acompanhado com a ideia de diferentes vivências, orientações sexuais, etnias e faixas etárias convivendo em ambientes compartilhados, certo?

Apesar do debate cada vez mais frequente, nem sempre o público LGBTQIA+ recebe a atenção devida do mercado imobiliário, uma mudança que envolve desde o projeto dos empreendimentos, até nos atendimentos dos prestadores de serviços e práticas de boa vizinhança. 

Por que abraçar a diversidade?

A recente Pesquisa Nacional Por Amostra da População LGBTI+ da TODXS indica uma realidade óbvia, mas importante: “LGBTQIA+ estão presentes em todos os estados do país”, sendo que a maioria deles residem no Sudeste (42,68%), seguido pela região Nordeste (24,91%) e do Centro-Oeste (13,45%). 

No Brasil, 2,9 milhões de pessoas acima de 18 anos se declaram como lésbicas, gays ou bissexuais, de acordo com a 
Pesquisa Nacional de Saúde (PNS): Orientação sexual autoidentificada da população adulta’ do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O próprio instituto, porém, orienta que os números podem ser subnotificados, uma vez que muitas pessoas ainda não se sentem seguras de declarar a própria orientação sexual. 

Para o mercado, há alguns diferenciais dessa parcela da população: 78% dos homossexuais têm cartão de crédito e gastam até 30% a mais em bens de consumo (Abrat-GLS). A pesquisa da TODXS também indica que 37,56% dos entrevistados estão cursando ensino universitário, média superior à população em geral, explicada na pesquisa por esse grupo não ter filhos precocemente e a percepção dos estudos como uma maneira de driblar as adversidades sociais.

Grande parte dos entrevistados (49,51%) moram em um imóvel próprio já quitado (seja da própria pessoa, algum parente ou cônjuge), 8,75% vivem em um imóvel financiado. Quem mora em uma residência alugada totaliza 40,69%. Quanto à nupcialidade, 89,19% das pessoas encontram-se solteiras, 8,83% estão casados, 1,27% estão divorciados e apenas 0,12% viúvas. Dos entrevistados, 95,71% não têm filhos, mas dos 4,29% que têm dependentes, 50,84% vivem em companhia de cônjuge ou companheira (o). 

Como os projetos imobiliários podem promover mais diversidade?

Tradicionalmente nas grandes cidades é comum encontrar ‘bolhas’ em que a população LGBTQIA+ se concentra, seja pelo acesso à atividades sociais ou estabelecimentos ‘gay friendly’, onde podem se expressar sem o receio de discriminação.

Em entrevista à Casa Vogue, a arquiteta Danielle Klinotwt reflete justamente sobre essa dificuldade urbana de romper o medo e explorar locais fora das bolhas. “Na maior parte da cidade, os espaços públicos não são acolhedores e os LGBTs não se sentem seguros. Isso é uma violação muito grande do direito à cidade, porque essa população não consegue exercer sua vivência, sua cultura”, diz Klinotwt.

Assim, desde a elaboração dos projetos imobiliários, é importante valorizar a diversidade, com pequenas adaptações, como áreas abertas, amplas e bem iluminadas para convivência, com segurança entre os frequentadores, ou sanitários unissex particulares, que podem ser acessados sem a distinção de gênero, por exemplo. A proposta para a abraçar a diversidade, portanto, não são espaços exclusivos (como centros comunitários ou memoriais) ou estereotipados (como bares, salões e baladas), mas espaços conjuntos que possam abrigar em segurança diferentes vivências. 

Você está preparado para atender as novas famílias?

Com as informações da Pesquisa Nacional Por Amostra da População LGBTI+ podemos concluir que os LGBTIQA+ buscam imóveis, têm poder de consumo e são um público mais escolarizado que o geral, o que significa, por sua vez, um cliente ainda mais exigente, criativo e sensível. 

Para o atendimento conectado à diversidade, é essencial que todos os profissionais envolvidos no mercado imobiliário, entre corretores, arquitetos, engenheiros, síndicos, porteiros, publicitários e empresários atualizem o glossário e derrubem conceitos ultrapassados.

Uma mudança que começa com uma simples troca de termos: ao atender um casal homossexual, adote o sinônimo ‘casal homoafetivo’. Um pequeno ajuste que já ressalta a conexão emocional e carinho entre as pessoas, independente do gênero. Ao invés do generalista ‘gay’, insira os termos adequados para homossexual, bissexual ou transgênero e, claro, só aborde o tema da orientação sexual dos clientes quando houver abertura. Não tenha receio de perguntar aos clientes como eles querem ser tratados. 

Casais homoafetivos e as famílias formadas por eles também são amparados pela lei: desde 2011, a união estável foi aprovada pelo Supremo Tribunal Federal e a adoção por LGBTQIA+ é juridicamente possível no Brasil desde 2013, que formalizou a família homoafetiva no ordenamento jurídico brasileiro. 

Convivendo com a diversidade: opinião ou homofobia?

Não é possível ainda falar dos avanços da diversidade sem ressaltar os problemas enfrentados por muitos LGBTQIA+ na vivência com a vizinhança em residenciais fechados e condomínios, o que exige também um alerta para os síndicos, porteiros e seguranças.

Ainda há pessoas que associam os LGBTQIA+ com um comportamento de risco, uma vivência clandestina, o que colocaria em risco o bem-estar dos demais moradores. Clichês e preconceitos que, infelizmente, geram atos de intolerância e violência em diversas regiões brasileiras, como um casal gay impedido de alugar o imóvel no Rio de Janeiro, outro casal agredido por uma vizinha na Bahia, o casal que recebeu um bilhete ameaçador em Joinville por andar de mãos dadas, um homossexual atacado por vizinhos em Manaus, um casal em Curitiba que recebeu ameaças de vizinhos, outro casal que precisou se mudar em BH ao ser agredido por um PM ou um casal de lésbicas que foram intimadas para sair em 48h de casa na Bahia.  

Infelizmente não é exagero temer pela segurança mesmo perto de casa, uma vez que o Brasil é um dos países com o maior índice de homicídios por homofobia no mundo: 320 pessoas LGBTQIA+ morreram por causas violentas no país em 2021, como indica o levantamento “Observatório de Mortes e Violências contra LGBTI+“.

Nesse sentido, é importante que casos de homofobia por prestadores de serviços ou vizinhos nos empreendimentos imobiliários não sejam mais atenuados, mas denunciados. Homofobia não é opinião, mas um crime e não há desculpas geracionais ou religiosas para a manutenção dessa situação no convívio social. Desde 2019, o Supremo Tribunal Federal (STF) incluiu que a discriminação por identidade de gênero ou orientação sexual é crime, com pena que inclui multa e reclusão, de 1 a 5 anos.

Abraçar a diversidade é um compromisso geral

É preciso uma mobilização geral, que vá além de campanhas publicitárias ou eventos festivos, restritos anualmente às últimas semanas de junho. No mercado imobiliário, abraçar a diversidade pode vir no treinamento dos profissionais, palestras e eventos que ensinem diferentes prestadores de serviços como atender aos desejos dos LGBTQIA+, com mais naturalidade e empatia.

Para os projetos imobiliários, fica uma grande oportunidade de quebrar clichês e bolhas, com projetos que abraçam e protegem todas vivências, com áreas verdes, espaços comerciais e espaços de lazer que promovam uma vivência plena, independente da orientação sexual.

Muito além de uma decoração com as cores de arco-íris, é importante que o mercado imobiliário esteja atento a uma realidade que não vai mudar: o público LGBTQIA+ saiu do armário e quer viver bem, com proteção, lazer e qualidade de vida.

31 maio

Surpreenda com novas ideias para o Dia dos Namorados!

Surpreenda com novas ideias para o Dia dos Namorados!

A data mais romântica do ano merece uma celebração especial! Para os apaixonados de todas as idades, separamos algumas ideias para o Dia dos Namorados para sair da rotina e tornar a celebração ainda mais memorável, sejam namorados, noivos ou casados. Confira! 🥰

Ideias para o Dia dos Namorados fora da rotina:

Diferente de outros países que celebram o dia de São Valentim em 14 de fevereiro, no Brasil o dia dos namorados é celebrado em 12 de junho, véspera do dia de Santo Antônio, o famoso santo casamenteiro. Para o comércio e serviços, a data é aguardada pelo fluxo intenso de casais que desejam marcar a celebração. 

A data, entretanto, por ir além da troca dos presentes, com momentos bem especiais:

▪ Refeição especial, com toque de romantismo! 

Ir até um restaurante nesta data é bem tradicional, mas é necessário ter paciência para enfrentar estacionamentos cheios, filas e locais lotados. Entre as ideias para o Dia dos Namorados, uma sugestão é preparar uma receita especial em casal, o que garante que o prato servido seja cheio de sabor e significado. Aproveite o clima mais fresco do outono para abrir um vinho, preparar uma massa ou mesmo um fondue. Mesmo que você não seja experiente na cozinha, pode apostar em sugestões rápidas, como aperitivos e brusquetas, por exemplo.  Comer é um grande prazer e quando preparado com carinho se torna ainda mais especial.

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

▪ Pequenas surpresas! 

Apesar de parecer simples, entre as ideias para o Dia dos Namorados, estão pequenas surpresas personalizadas, com o bilhete escrito à mão, mural de fotos do casal, uma caixinha de lembranças… Mesmo que você não seja muito bom com as palavras ou com habilidades manuais, não tem problema, seja bem sincero e demonstre a intenção de sair da rotina.

Reprodução/Pinterest

Que tal preparar uma playlist com músicas que marcaram encontros, shows, festas ou momentos especiais do casal? Pode fazer uma seleção especial no YouTube ou no aplicativo de música preferido, para deixar rolando durante a celebração.

▪ Decoração especial 

Alguns acessórios trazem muito romantismo ao ambiente, sem nem precisar mudar os itens de casa! As velas criam um clima íntimo e aconchegante, especialmente nos dias mais frios. Abuse dos acessórios vermelhos na hora da refeição, apostando nos detalhes charmosos da mesa posta para iniciantes.

Clássico do dia dos namorados, os arranjos florais também podem ser incluídos na decoração e as rosas são imbatíveis quando falamos de romantismo. Pode abusar também dos corações, uma dose de fofura está mais que liberada. 

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

▪ Piquenique ao ar livre

Para quem gosta de atividades ao ar livre, há ideias para o Dia dos Namorados muito românticas. Uma sugestão é preparar um dia de parque, com lanches para piquenique, caminhadas, corrida de bicicleta… O ideal é aproveitar o contato com a natureza para relaxar e sair da rotina.  

Em Campinas, há dezenas de casais que aproveitam as belas paisagens do Parque Botânico no Swiss Park para passar o tempo livre e registrar lindas fotos em diferentes momentos, como namoro, noivado, casamento e gestação. Outro ponto muito disputado no Dia dos Namorados é o moinho de vento, que parece um cenário saído dos contos de fadas. 

Que tal visitar e conhecer esses pontos? 

Moinho de Vento | Swiss Park

O importante é ter momentos juntos, com o que mais gostam de fazer. Seja praticando esportes, cozinhando, descobrindo locais novos ou recordando bons momentos.

Curtiu? Se aproveitar alguma dessas sugestões, marque @swisspark ou #swisspark nas redes sociais, vamos adorar compartilhar os melhores cliques! 😉 Ajude a compartilhar, acesse 🔽