23 nov

Cidade de 15 minutos: valorização da conveniência

Cidade de 15 minutos: valorização da conveniência

Quanto tempo você gasta diariamente até chegar e voltar do trabalho? Consegue ir caminhando até algum mercado ou farmácia perto de casa? E no tempo livre, precisa sempre de carro para se locomover? Esses questionamentos, que nem sempre são prioridade na escolha de um bairro para morar, formam a base de uma nova proposta de organização urbana, a Cidade de 15 minutos

O que é uma Cidade de 15 minutos?

Já era banal passar algumas horas preso no trânsito ou procurando uma vaga de estacionamento, fosse por um compromisso de trabalho ou mesmo nos momentos de lazer. Com a pandemia, entretanto, muitas pessoas alteraram a rotina e redescobriram os serviços, comércios e áreas de lazer próximos de casa, com a crescente valorização do comércio local.  

É justamente essa conexão que propõe a Cidade de 15 minutos, conceito desenvolvido por Carlos Moreno, professor da Sorbonne, inspirado no trabalho de Jane Jacbos, autora de Morte e Vida nas Grandes Cidades, que reforça os bairros como centros sociais, culturais e comerciais mais independentes. 

De forma geral, a proposta sugere que em qualquer bairro você poderia encontrar serviços essenciais, conveniências e pontos de lazer ao caminhar ou andar de bicicleta por menos de 15 minutos, sem a necessidade de atravessar a cidade todos os dias. 

A mudança é baseada em quatros pilares: ecologia, proximidade, solidariedade e a participação popular, muito além de uma reforma de edifícios ou sinalização de rua. “O ritmo da cidade deve seguir os homens, não os carros”, defende Moreno no TED sobre o tema. “Por que temos que nos adaptar e estragar nossa qualidade de vida em potencial? Por que não é a cidade que atende às nossas necessidades?”, enfatiza o professor. A proposta, portanto, também quebraria alguns paradigmas e a noção de bairros periféricos, sem acesso aos serviços essenciais. 

O professor reforça que para funcionar, a Cidade de 15 minutos precisa da integração da vizinhança. É importante que o morador crie esse senso de comunidade mais forte, um sentimento de pertencimento, aproveitando os comércios, serviços e centros de lazer do próprio bairro.


Entre os benefícios da Cidade de 15 minutos está a sugestão de uma rotina menos dependente dos carros, o que também tem impacto na proteção ambiental, reduzindo a poluição, o trânsito, os ruídos, os acidentes etc. Em geral, menos estresse urbano. 

E se até agora essa ideia de bairros planejados parece impossível ou restrita às cidadezinhas do interior, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, foi reeleita em 2020 justamente por trazer uma proposta ousada de descentralizar serviços, retirada carros das ruas e a aposta na sustentabilidade. No projeto, além do plantio maciço de árvores, ciclovias interligarão as ruas da capital francesa, com menos 60 mil vagas de estacionamento. 

Com a orientação de Carlos Moreno, consultor da Prefeitura de Paris desde 2015, as melhorias não ficarão restritas aos bairros de maior interesse imobiliário ou aos pontos turísticos mais badalados. Para haver uma mudança na rotina dos parisienses, é necessário que mesmo regiões menos conhecidas também sejam atendidas. 

Entre as críticas, há quem indique que o projeto da Cidade de 15 minutos leva à administração pública uma preocupação que deveria ser do mercado, gerido pela demanda dos consumidores, ou quem acredite que será difícil deixar de frequentar os locais mais badalados da cidade, mas Moreno explica que a cidade deve ser um elemento regulatório, inclusive, oferecendo espaços de locação acessível para comércios de baixa rentabilidade, com livrarias, galerias e centros culturais.


Em Campinas, o Swiss Park é um complexo urbanístico projetado com estrutura de serviços, escolas, restaurantes e lojas dentro do bairro em 212 lotes comerciais integrados aos residenciais. Para empresas, escritórios e consultórios, o Swiss Park Office é um dos maiores condomínios corporativos da região. Não por acaso, o projeto ganhou o prêmio Master Imobiliário em 2014, justamente pelo desenvolvimento urbano, trazendo na prática propostas em voga no urbanismo

Ao deixar de gastar horas para ir ao mercado ou levar o filho na escola, com a possibilidade de resolver demandas em menos de 15 minutos perto de casa, a proposta é ter mais tempo livre e qualidade de vida, em todos os momentos. 

Quer também ter mais qualidade de vida? Aproveite as últimas oportunidades em Brasília e Manaus com os empreendimentos da Swiss Park Incorporadora. Agende sua visita pelo WhatsApp.

11 maio

O Relógio do Swiss Park Campinas recepciona os visitantes

O Relógio do Swiss Park Campinas recepciona os visitantes

Quem passa pela Rodovia Anhanguera no sentido capital ou para o Centro de Campinas logo vê o Relógio do Swiss Park Campinas, que há mais de uma década se tornou um dos cartões-postais da região sul da cidade. Além de ser ponto de referência e receber os visitantes do complexo urbanístico, o relógio também conta com muitas curiosidades. 

Inaugurado em 2007, o Relógio do Swiss Park celebra tradição suíça

O Relógio do Swiss Park está em uma torre de 30 metros de altura, um projeto idealizado por João Tadaki Kitauchi e Margaret Rose Hogan da HM&K Arquitetura. Inaugurado em abril de 2007 após 5 meses de construção, o relógio possui uma base de pastilhas cerâmicas brancas e uma cúpula de cobre e cristal. 

Suíça mantém a fama do ‘país dos relógios’
Rolex, Cartier, Omega, Patek Philippe… os relógios das marcas suíças estão entre os mais admirados e desejados do mundo. Líderes no segmento de luxo, os acessórios são reconhecidos mundialmente pela durabilidade, com alta qualidade e produção manual, num processo minucioso. O rótulo ‘swiss made’ garante um item que passa por gerações, com nível elevado de precisão. O Relógio do Swiss Park Campinas é uma homenagem à tradição suíça. 

Relógio do Swiss Park recepciona os visitantes

Cartão-postal oficial do Swiss Park
A torre do relógio foi escolhida como cartão-postal do complexo urbanístico em 2009, em votação entre os moradores. Eleito com 50% dos votos, seguido pelo moinho de vento (26%), desde então, o relógio tornou-se o ponto de referência entre as ações dos Residenciais. 

A torre é apenas decorativa?
Além de servir como entrada aos visitantes e moradores do Swiss Park, na cúpula do Relógio do Swiss Park Campinas há uma câmera de vídeo de alta definição, que integra o sistema de segurança do bairro. Monitorando 24 horas por dia, a câmera consegue captar imagens em até 5km de distância e auxilia tanto na segurança quanto no monitoramento do trânsito. 

A polêmica do número IIII
Não é incomum ver comentários de moradores e visitantes que notam o número IIII no relógio e alertam para o ‘erro’. A polêmica gerou até uma matéria na imprensa local, com uma professora de matemática intrigada pela numeração que estaria errada no Relógio do Swiss Park Campinas.

Apesar de diferente da sequência de numerais romanos tradicional, há uma convenção mundial entre relojoarias para grafar o número 4 neste formato e marcas reconhecidas, como a Rolex, utilizam essa grafia. Outro relógio famoso que utiliza esse padrão está na Estação da Luz, na capital paulista. 

Há várias explicações possíveis, que vão desde um suposto acidente de trem até motivos religiosos, porém, a motivação mais aceita atualmente é que utilizar IIII ao invés de IV mantém a harmonia visual dos relógios, já que balanceia o mostrador com quatro composições de cada letra (I, V, X). Caso optassem pelo IV, a simetria seria quebrada. 

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Swiss Park Incorporadora (@swisspark)

Função social do Relógio.
Nos últimos anos, o relógio também cumpre uma função social, ganhando novas cores ao longo do ano alertando para importantes campanhas globais, como o Maio Amarelo, Outubro Rosa e o Novembro Azul, por exemplo. Em dezembro, o relógio recebe uma decoração temática natalina, garantindo muitas fotos de visitantes e moradores durante as festas de fim de ano. 

O Relógio do Swiss Park Campinas está atrasado?
A Associação dos Moradores, a Master, realiza a manutenção e a revitalização periódica da praça do Relógio do Swiss Park. Por influência climática e a grande incidência de raios, alguns mecanismos podem apresentar falhas, sendo necessária a manutenção de uma equipe mecânica especializada na recuperação do maquinário. Caso veja algum problema no relógio, avise a Associação Master

Posso tirar fotos?
Sim! O Relógio do Swiss Park Campinas rende fotos muito bonitas e há registros lindos ao entardecer. Não se esqueça de marcar #swisspark nas publicações das redes sociais, vamos adorar compartilhar os melhores cliques! 📸 Siga: @swisspark no Instagram.

⚠ Atenção: pelo alto fluxo de carros é indispensável manter a atenção e só atravessar nas faixas de pedestre indicadas no caminho. Não há bancos, locais de descanso ou sanitários na praça do Relógio, sendo um espaço apenas decorativo. 

Relógio do Swiss Park é o símbolo do complexo

Onde fica o relógio no Swiss Park?
O Relógio está logo na entrada do Swiss Park, ao lado do plantão de vendas e próximo ao Swiss Park Office. 

📍 Swiss Park, Campinas – SP

Viver perto de tanta natureza, com mais qualidade de vida é um dos pilares do Swiss Park, em todos os empreendimentos. Você também pode construir o projeto dos sonhos da família nos últimos lotes disponíveis no complexo urbanístico: agende uma visita pelo WhatsApp!

13 abr

Evite os 5 problemas mais comuns na construção civil

Evite os 5 problemas mais comuns na construção civil

Provavelmente você já ouviu dizer que construir uma casa é só dor de cabeça, certo? Alguns problemas na construção civil mais comuns são responsáveis pela má fama das obras, entretanto, com um bom planejamento e acompanhamento periódico é possível driblar as dificuldades e até curtir o processo.

5 problemas na construção civil mais frequentes:

A construção civil alcança toda e qualquer atividade relacionada à produção de obras, seja a sua casa ou um condomínio, por exemplo. Podemos incluir nesta abrangente categoria o planejamento, execução, manutenção e restauração das obras. Alguns problemas corriqueiros podem colocar a sua obra (e investimento) em risco, como: 

– Falta de planejamento
Sabe aquela velha ideia de ir construindo o imóvel ‘como dá’, com a expectativa de depois expandir ou finalizar os cômodos? Sem projeto ou planejamento, é comum ver obras que levam anos para serem finalizadas, sem nem uma orientação do resultado final. 

Na prática, quanto mais tempo leva a sua construção, mais cara ela se torna, com o desperdício de materiais e o não aproveitamento da mão-de-obra contratada. Um dos principais problemas na construção civil é ignorar justamente essa importante etapa, com a planilha de gastos (previstos e não previstos) indicados para cada estágio da construção do projeto. Conte com o auxílio de profissionais para realizar esse estudo inicial. 

– Mão de obra sem qualificação
Excesso ou falta de trabalhadores qualificados no canteiro de obras é um dos problemas na construção civil mais frequentes. Com um bom planejamento e cronograma de obras, você conseguirá saber quanta mão-de-obra será necessária em cada etapa da obra, evitando que as equipes fiquem paradas ou que falte gente. Na escolha dos profissionais, faça cotação com diferentes fornecedores, peça referência de obras concluídas e, se possível, procure a indicação de outras pessoas que já construíram recentemente.  

– Acompanhar o avanço das obras
Alguns dos principais problemas na construção civil estão relacionados diretamente com a falta de supervisão: acompanhar periodicamente a obra é importante para que os ajustes sejam feitos de forma rápida e sem tantos prejuízos. Por mais que o planejamento e o cronograma estejam bem feitos, as chances de atraso no projeto como um todo são grandes e a visita diária ou semanal te dá possibilidade de ajustar os prazos. Caso não tenha disponibilidade de acompanhar as obras, é possível ter um profissional que realize essa visita periódica para tomar as melhores decisões. 

– Escolha dos materiais exige atenção
Durante a construção é comum se empolgar e ser seduzido com acabamentos e espaços que não estavam no planejamento, o que pode extrapolar o orçamento e dificultar a conclusão da obra. A escolha dos materiais, assim, exige atenção e pode se tornar um dos maiores problemas na construção civil. Nem sempre a opção mais cara será a mais adequada para o seu imóvel, assim como preços milagrosos também podem trazer problemas futuros pela baixa qualidade. O foco, portanto, deve ser a qualidade e a compatibilidade com seu projeto, não apenas o preço. Faça a cotação em diferentes locais e aproveite que há vários vídeos e tutoriais sobre o tema.   

– Atrasos podem acontecer
Canteiros de obras são, na maior parte das vezes, muito dependentes das variações do clima e períodos de chuvas, por exemplo, podem interferir na produtividade. Atrasos na entrega dos materiais também são problemas na construção civil habituais, já que normalmente só se faz o pedido quando os insumos já estão chegando ao fim. Por inúmeros fatores, portanto, a obra pode atrasar e incluir alguns dias de ‘paralisação’ no cronograma é uma forma de evitar danos e não atrapalhar o cumprimento dos prazos.   

Está buscando o lote ideal para construir seu projeto? Aproveite as últimas oportunidades de viver bem também em Campinas, em Brasília e em Manaus com os empreendimentos da Swiss Park. Agende sua visita pelo WhatsApp e venha conhecer. 

26 nov

Entre no clima: decoração de Natal no quintal.

Entre no clima: decoração de Natal no quintal.

As luzes coloridas, cômodos decorados, a guirlanda na entrada de casa… o Natal encanta crianças e adultos, que aguardam ansiosamente por essa celebração. Além da bela árvore de natal, vale inovar também na decoração de Natal no quintal, tornando o momento ainda mais inesquecível.

Para te inspirar, separamos algumas sugestões práticas para deixar o quintal e o jardim bem decorados para as festas de fim de ano, confira!

Como inovar na decoração de Natal no quintal?

Não é necessário investir muito na decoração de Natal no quintal ou modificar a sua decoração atual, mas adaptá-la com elementos natalinos com as bolinhas coloridas, luzes pisca-pisca, laços e, claro, os tradicionais papais noéis.

Utilize os vasos, jarros, jardineiras e plantas que já estão no jardim como base para essa nova decoração natalina. Se tiver crianças em casa, chame os pequenos para ajudar na arrumação e faça desse momento um divertido passatempo em família.

Quer ver como alguns acessórios natalinos já mudam totalmente o cenário?


Imagem Reprodução/Pinterest


Reprodução/ Pinterest


Reprodução/ Pinterest

Reprodução/ Pinterest
Reprodução/ Pinterest

Guirlandas e presépio são elementos tradicionais.

A guirlanda na estrada de casa e o presépio são peças bem tradicionais no clima natalino e que podem contribuir também com a decoração de Natal no quintal.

Reprodução/ Pinterest
Reprodução/ Pinterest
Reprodução/ Pinterest
Reprodução/ Pinterest
Reprodução/ Pinterest

Quando começar a sua decoração de Natal no quintal?

Você sabia que existe uma data indicada para montar a decoração de Natal no quintal?

Apesar dos centros comerciais exibirem cada vez mais cedo os itens natalinos nas lojas, já entre setembro ou outubro, na tradição católica, as decorações começam no primeiro domingo do Tempo do Advento, que é o quarto domingo antes do Natal. Em 2020, por exemplo, o período começa em 29 de novembro.

Na tradição, a decoração natalina pode ser realizada gradualmente, com novos itens a cada semana, aumentando o clima festivo conforte aproxima-se a celebração do Natal.

Assim como há um dia para a montagem da decoração de Natal no quintal, o 6 de janeiro, o Dia de Reis, também marca na tradição católica o desmonte da decoração, celebrando o momento em que os Três Reis Magos chegaram à Belém, para conhecer Jesus.

Natal no Swiss Park

No Swiss Park, a decoração de Natal também já é tradição. Além das decorações do relógio e das portarias dos Residenciais, aqui, os moradores têm espaço no quintal e segurança para também enfeitarem suas casas e os jardins como sempre desejaram. Com vigilância 24 horas, receber amigos e familiares no fim do ano se torna ainda mais especial.

Quer também planejar a sua decoração de natal? Conheça os empreendimentos da Swiss Park na sua região, fale conosco pelo WhatsApp.

23 nov

É muita energia! Matéria especial da Revista Swiss Park.

É muita energia! Matéria especial da Revista Swiss Park.

Confira a seção “Personagem” da edição 76 da Revista Swiss Park!

Reportagem: Raquel Mattos | Imagens: Celso de Menezes

É muita energia!

Aos 11 anos, Gabriel Fabri, do Luzern, começou a correr pelas ruas do complexo na quarentena. E não pretende parar!

O Swiss Park é repleto de corredores de rua apaixonados. Em praticamente qualquer hora do dia, há homens ou mulheres explorando as ruas e avenidas do complexo, correndo. Mas ver o pequeno Gabriel Fabri, de 11 anos, morador do Luzern, no pique junto com seu pai, Adriano, é uma cena bem diferente. Inspiradora até! E, depois de saber que ele chega a fazer percursos de 10 quilômetros pelas ruas do empreendimento é surpreendente. E tudo começou agora, durante a quarentena.

“Ele sempre foi um menino muito ativo, caminhava com a mãe, Paula Bueno, faz futebol. Começamos a correr juntos e os desafios eram ir de poste em poste. Depois aumentamos e já chegamos a fazer até 12k”, conta o pai. A máscara de proteção é um item indispensável para a dupla. Inclusive, eles dão a dica: “a hospitalar é melhor do que a de tecido para a corrida”.

Gabriel está no 6º ano e está estudando em casa. Quando percorrem trechos maiores, há um descanso de dois ou três dias. Depois, eles voltam para a rua. Eles também correm na pista interna do residencial. “Mas correr na rua é muito mais legal e estamos ansiosos pela reabertura do Botânico”, diz Gabriel.

Na contramão de uma boa parcela que prefere ficar em casa jogando videogame, mexendo no celular ou assistindo televisão dentro de casa, Gabriel parece ter a mente preparada para a corrida. Para as crianças, esportes com bola, por exemplo, aparentemente são bem mais divertidos. Seu irmão Gustavo, de 14 anos, faz outros esportes. Mas de corrida ele não gosta.

É preciso concentração e foco e o Gabriel tem talento para isso! “Ele gosta, então a gente incentiva. Digo que o corpo quer ficar parado. E que a gente tem de desafiar a preguiça”, comenta Adriano, que trabalha em uma multinacional. Toda a família tenta manter o ritmo de atividades físicas. “Vamos participar de provas de rua assim que tudo voltar ano normal”, adianta o menino. E ele também diz: “Temos esse espaço grande e cheio de verde no Swiss Park; temos que aproveitar”.

O pequeno Gabriel e seu pai, Adriano.

 

Confira outras matérias da edição aqui!

20 out

4 vantagens de morar nos condomínios em Campinas!

4 vantagens de morar nos condomínios em Campinas!

Se a violência, trânsito e a falta de planejamento urbano já eram fatores que faziam cada vez mais famílias optarem pelos condomínios em Campinas, com a pandemia do novo coronavírus, ter a casa mais confortável e espaçosa se tornou uma prioridade.

Na busca pelo melhor empreendimento e o lote ideal para construir o projeto dos sonhos, é importante conhecer todos os benefícios que viver no Swiss Park, um dos mais desejados condomínios em Campinas, pode trazer no seu dia a dia.

Quais as vantagens de morar nos condomínios em Campinas?

Morar em um condomínio é sinônimo de ter mais conforto e qualidade de vida, para toda a família. Entre as vantagens, nos condomínios residenciais não há o risco de construírem um comércio ou prédio na rua da sua casa, o que tiraria a privacidade e desvalorizaria seu imóvel.

Segurança é prioridade nos condomínios em Campinas.

Nada melhor que ter a certeza que seu imóvel e familiares estão seguros, mesmo quando você não está por perto. Por isso, há cada vez mais procedimentos na manutenção de segurança dos condôminos, como os muros perimetrais e o controle do acesso nas portarias, o que garante que apenas pessoas previamente autorizadas tenham o acesso liberado. Sem dúvida, esse é um dos principais diferenciais de viver em um dos condomínios em Campinas.

No Swiss Park, segurança é assunto sério! Por aqui, além dos muros e a portaria de cada Residencial, o complexo realiza o monitoramento 24 horas por dia das áreas comuns, com mais de 430 câmeras de segurança, o que aumenta ainda mais a proteção dos moradores.

condominios em campinas

Qualidade de vida fora de casa!

Uma vantagem de estar fora do centro urbano é poder incluir as atividades ao ar livre, mesmo nas agendas mais atribuladas. A pesquisa da Universidade de Sussex indicou que ouvir sons naturais, como o vento nas árvores ou passarinhos, já contribui na sensação de relaxamento.

Além de um cenário bem mais bonito, as áreas verdes nos condomínios em Campinas podem ser um incentivo na prática de atividades físicas e momentos de lazer fora de casa, o que favorece a socialização e aumenta o bem-estar de toda a família.

Com mais de 600 mil m² de área verde, o Parque Botânico é um dos cartões-postais mais conhecidos do Swiss Park, ideal para caminhadas e trilhas, o que valoriza a integração dos moradores.

Localização dos condomínios em Campinas.

Pela estrutura, a maioria dos condomínios em Campinas estão construídos fora do centro da cidade, o que evita os problemas comuns de ruídos, trânsito ou movimentação intensa.

Apesar do sossego, vale o alerta: quanto mais afastado o condomínio, mais difícil será o acesso aos comércios, estabelecimentos essenciais ou locais de trabalho, o que pode dificultar as rotinas familiares mais movimentadas ou com frequente convívio social.

Às margens da Rodovia Anhanguera, com fácil acesso tanto para o interior quanto para a capital do estado, o Swiss Park está a 10 minutos do centro de Campinas, 7 minutos do aeroporto de Viracopos e a 20 minutos dos principais shoppings da região.

Além do acesso facilitado, o complexo ainda conta com uma estrutura de conveniências e serviços integrados aos Residenciais, com farmácias, padarias, minimercados, restaurantes e lojas, o que agiliza ainda mais as rotinas de quem vive por aqui.

Estruturas de lazer para as novas rotinas

Um dos efeitos da pandemia do novo coronavírus foi a valorização de espaços de lazer próximos de casa, especialmente para quem tem crianças. Nesse aspecto, os condomínios em Campinas têm a vantagem dos pais poderem ficar tranquilos enquanto as crianças se divertem nos espaços de lazer, como antigamente.

No Swiss Park, os Residenciais contam com estrutura de playground para os pequenos, com a segurança do monitoramento 24 horas. Mesmo quem não tem criança em casa, pode contar com áreas de convívio como os salões de festas, quadras e churrasqueiras, ideais para receber os amigos e familiares, com toda a proteção que eles precisam.

condominios em campinas

Se você está procurando um condomínio, conheça os empreendimentos da Swiss Park na sua região, fale conosco pelo WhatsApp.