17 nov

O que é cloffice? Sugestões para o home office mais organizado

O que é cloffice? Sugestões para o home office mais organizado

Com as novas rotinas de trabalho e estudo em casa, muitas pessoas tiveram que improvisar um cantinho em casa para essa finalidade. Não por acaso, pesquisas sobre o que é cloffice aumentaram nos últimos tempos, oferecendo uma opção confortável e mais organizada para o dia a dia.   

Buscas sobre o que é cloffice aumentam.

Os ambientes integrados se tornaram preferência nos imóveis, porém, nas atividades de trabalho, um espaço mais privado pode ser importante na rotina corporativa. O cloffice é um conceito que ganhou força justamente por propor um espaço de trabalho compacto, confortável e bem delimitado.

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

Junção das palavras inglesas closet + office, a principal vantagem do cloffice é manter os itens de trabalho reunidos e organizados. Por não demandar muito espaço, como um escritório, o projeto pode ser planejado aproveitando corredores, cantos de salas, quartos ou até embaixo da escada. 

Entre as recomendações do cloffice, além da escolha de móveis confortáveis, está a preocupação com a iluminação e ventilação, com a preferência de ambientes mais próximos às janelas.

Reprodução/Pinterest

Para otimizar o espaço, nichos, prateleiras e gaveteiros são peças fundamentais no cloffice e, se o projeto for planejado, há a opção de incluir portas para deixar o ambiente mais privativo e organizado. Depois do trabalho, é só fechar as portas, sem atrapalhar a rotina de casa. 

Na decoração, há quem prefira o espaço neutro, para não desviar a atenção do restante do cômodo, mas é possível transformar o cloffice em um charmoso espaço de trabalho, com a pintura ou o uso de papel de parede. Uma sugestão é trazer elementos afetivos, como fotos e pequenos itens de viagens, para criar um espaço confortável.

Reprodução/Pinterest

Gostou da ideia do cloffice? Se inspirou em algum deles para a construção ou decoração da sua casa?

Sonhando em construir e decorar a casa do seu jeito? Aproveite as últimas oportunidades de viver bem também em Brasília e Manaus com os empreendimentos da Swiss Park. Agende sua visita pelo WhatsApp e venha conhecer. 

Ajude a compartilhar essas inspirações de conteúdo, clique nos ícones abaixo.

25 out

Inspirações para uma decoração de Halloween no quintal

Inspirações para uma decoração de Halloween no quintal

A cada ano, mais crianças querem se fantasiar nas festas de Halloween e muitos residenciais fechados já colocam o Dia das Bruxas como parte do calendário. Para entrar no clima, separamos algumas sugestões de decoração de Halloween no quintal, quer ver?

Como fazer uma decoração de Halloween no quintal?

A celebração de Halloween é uma tradição norte-americana que se espalhou para outros países pelos filmes, séries e livros sobre o tema. No Brasil, na última década, muitas escolas e clubes começaram a incluir a festa na programação, tornando-se um ‘pequeno carnaval’ para as crianças e adolescentes. 

Nas celebrações estrangeiras, a decoração de Halloween no quintal é um ponto central, com as casas enfeitadas para receber os visitantes. Algumas, inclusive, ficam tão realistas e assustadoras que rendem até a investigação das autoridades. 👻 Veja alguns itens para se inspirar:  

Guirlandas e decoração na porta

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

As guirlandas e enfeites de portas já demonstram que a sua casa está no clima para receber a visita das crianças fantasiadas. Para a decoração de Halloween no quintal, nem é necessário ter muitos itens: chapéus de bruxa pendurados, uma vassoura e alguns acessórios temáticos já garantem um visual incrível. 

Abóboras

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

Ícone mais conhecido do Halloween, as abóboras decoradas ficam ótimas em jardins e varandas, com diferentes opções de materiais para escolher. 

Lenda do folclore irlandês, Jack o’lantern seria uma alma que foi negada tanto no céu, quanto no inferno e ficou vagando pelo mundo com um nabo iluminado. Ao chegar nos Estados Unidos, entretanto, o costume do nabo iluminado foi atualizado pela abóbora. 

Se quiser incrementar na decoração de Halloween no quintal, é possível apostar em lápides, caveiras, fantasmas, morcegos e outros elementos assustadores para o jardim. 🦇

Velas

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

Velas também são ótimas opções para criar um clima diferente na decoração de Halloween no quintal. Para evitar acidentes ou que alguém se machuque, é possível utilizar velas eletrônicas ou colocá-las dentro de potes de vidros decorados. Se tiver crianças em casa, cada uma poderá decorar os potes com os próprios monstros. 🕯️

Bexigas

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

Um dos itens mais fáceis para a decoração de Halloween no quintal, as bexigas são ótimas para sair da rotina, sem precisar investir muito. Aposte nos balões pretos, brancos, roxos e laranjas. Se quiser incrementar, há bexigas com elementos temáticos ou você pode desenhar carinhas de terror, produzindo uma decoração personalizada. 

Como organizar o halloween no seu condomínio?

Celebrado no dia 31 de outubro, a festa de Halloween pode ser organizada pelo grupo dos moradores de um residencial ou condomínio fechado, indicando com antecedência as casas que gostariam de participar da brincadeira. 

A festa pode ser realizada no salão de festas ou, como no costume norte-americano, com as crianças fantasiadas indo de casa em casa pedindo doces. 

O importante é que as crianças tenham esse momento para sair da rotina, explorar o lúdico das fantasias e, claro, fazer os novos amigos na vizinhança. Bons sustos (e risadas)! 🎃 

▶ Confira outras dicas para uma festa de halloween dentro de casa. 

Gostou das sugestões? Que tal mandar as fotos da decoração de Halloween com a hashtag #swisspark? Vamos adorar compartilhar as melhores!

11 out

Novas tendências na decoração para os millennials

Novas tendências na decoração para os millennials

A geração Y está conquistando o mercado de trabalho e a decoração para os millennials, claro, reflete as quebras de padrões, a busca da identidade e os valores desse grupo que deseja ambientes originais e mais sustentáveis.  

Quem são os millennials?

Nascidos entre o começo dos anos 80 aos meados dos 90, os millennials foram marcados como a geração que vivenciou a transição do analógico para o digital, com a introdução das tecnologias e da internet na rotina. 

Hoje entre 25 a 40 anos, eles representam a maior parcela da população brasileira (34%) e já são cerca de 50% da força de trabalho, como indica a pesquisa do  Itaú BBA em 2019.  

Definidos como ‘cringe’ (algo vergonhoso) pelas gerações mais novas, os millennials também ficaram associados como uma geração que demora mais para sair da casa dos pais, normalmente após os 30 anos. Até programas habitacionais populares indicam que a faixa etária saltou de 25 para 35 anos nos últimos anos, de acordo com o Dastore. 

Apesar disso, no Brasil, 89% dos jovens ainda acreditam ser muito importante ter a casa própria, enquanto internacionalmente essa porcentagem não passa de 40%, como indica o Itaú BBA, reforçando o ideal de buscar um espaço com identidade própria. 

Diferente da casa dos pais: como é a decoração para os millennials

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

Na busca de imóveis ou na construção, a decoração para os millennials prefere ambientes integrados, com a cozinha mais ampla, ligada à sala. A prioridade são ambientes confortáveis, com bom espaço para a circulação. 

Nada de várias salinhas apinhadas de objetos sem função. A palavra-chave é ‘adaptabilidade’, com móveis muito bem escolhidos, em que ‘menos é mais’. A decoração para os millennials deve ter uma utilidade além da estética, com móveis que tornem o dia a dia mais prático. 

Pais de Plantas 


Reprodução/Pinterest

Reprodução/Pinterest

Os millennials não estão preocupados em formar família tão cedo: a pesquisa da consultoria Spectrem indicou que a geração que hoje está entre 24 a 38 anos prefere viajar e ter sucesso financeiro antes do planejamento familiar. Logo, os cuidados com pets e plantas assumem esse espaço dentro de casa. 

Na decoração para os millennials, o resgate com o contato com a natureza é essencial. Na tendência urban jungle, as casas da geração Y quase sempre terão uma hortinha, pequenas mudas frutíferas, cactos, espada de são jorge, samambaias, ervas medicinais e as populares suculentas, deixando os ambientes bem mais verdes.  

Reforço das boas lembranças

Reprodução/Pinterest

Reprodução/Pinterest

Na decoração para os millennials, as boas lembranças e os hobbies são elementos importantes, que trazem a sensação de conforto e estabilidade aos ambientes. O Pinterest indica que a busca por ‘decoração de casa dos anos 2000’ cresceu 30 vezes neste ano, o que demonstra a nostalgia de décadas passadas entre os jovens.

A personalidade dos moradores pode ser expressa por quadros, porta-retratos, prateleiras, coleções e itens pessoais, que reforcem essas boas memórias. Essa proposta, inclusive, é a base da decoração afetiva. 

Preocupação com a sustentabilidade

Reprodução/Pinterest

Reprodução/ Pinterest

Toda a decoração para os millennials, ao fim, tem uma preocupação com a sustentabilidade, com a proposta de um consumo mais consciente. De acordo com a Opinion Box, 62% dos consumidores brasileiros já preferem pagar mais caro por produtos naturais, que agridam menos o meio ambiente.

Esse valor pode ser expresso em itens artesanais, objetos customizados, na busca por tutoriais ‘faça você mesmo’, restauração de móveis, itens de revenda e até mesmo na preocupação com a ventilação e iluminação natural dos ambientes. 

Gostou das inspirações? Se identificou? Que tal mandar foto do antes e depois nas redes sociais com a hashtag #swisspark? Vamos adorar compartilhar as melhores decoração para os millennials!

28 set

Como planejar um quarto de criança duradouro?

Como planejar um quarto de criança duradouro?

Aos poucos, os ursinhos de pelúcia dão espaço para os personagens dos desenhos, que depois serão substituídos pelos ícones dos esportes, da música ou do cinema… Planejar um quarto das crianças duradouro, que acompanhe as diferentes fases e desejos dos seus filhos é possível, com dicas fáceis de aplicar. 

Por que planejar um quarto das crianças atemporal? 

Imagine a cena: o adolescente chega em casa com os amigos e no quarto dele estão móveis e estampas com personagens infantis, situação que pode causar constrangimento por não mais condizer com aquela fase da vida. É por isso que planejar o quarto das crianças mais duradouro ajuda a acompanhar cada momento da vida e expressar os desejos e necessidades de cada um. 

O poder dos acessórios:
Assim, ao invés de um móvel temático ou um papel de parede com uma estampa infantil no quarto das crianças, podemos trazer o universo lúdico com as roupas de cama, almofadas, tapetes, itens de decoração e até adesivos de parede, que são mais fáceis de substituir com o tempo. No lugar de uma poltrona com estampa infantil, prefira almofadas com personagens sobre uma poltrona de cor neutra, por exemplo. 

Reprodução | Pinterest

Nichos e Prateleiras:
Ótimos aliados na decoração e para manter a organização dos ambientes. Se nos primeiros anos eles apresentam os ursinhos e brinquedos no quarto das crianças, com o tempo eles podem organizar os livros, coleções, jogos, fotos… A vantagem é justamente possibilitar a mudança rápida dos acessórios, sendo uma das maneiras mais fáceis de atualizar a decoração. 

Reprodução / Pinterest

Baús:
Outro grande aliado nos quarto das crianças, os baús são ótimos para guardar os brinquedos depois das brincadeiras e, com o tempo, podem guardar também as roupas de cama, acessórios, itens de viagens e objetos menos utilizados no dia a dia. 

Reprodução / Pinterest

Móveis multiuso:
As cômodas que são utilizadas como trocadores de fraldas nos primeiros anos também podem ser planejadas para depois serem usadas como guarda-roupa das crianças. Outro fator que pode contribuir com um quarto das crianças mais durador são móveis multiusos, em cores neutras, com alturas ajustáveis e itens de proteção que podem ser incluídos em cada fase da criança, por exemplo, para evitar quedas. Esse cuidado fará com que as peças se adaptem a diferentes necessidades e ao crescimento da criança.

Quadros e Pôsteres:
Fáceis de trocar em cada fase da criança, os quadros são ótimos para transmitir a personalidade do dono do quarto. Outra solução cada vez mais utilizada é trazer fotos de viagens e momentos marcantes emoldurados, para valorizar as boas histórias e momentos em família, reforçando os valores familiares. 

Reprodução / Pinterest

Gostou das recomendações? Que tal mandar foto do antes e depois nas redes sociais com a hashtag #swisspark? Vamos adorar compartilhar as melhores!

24 ago

Como separar o lixo corretamente?

Como separar o lixo corretamente?

Separar o lixo corretamente dentro de casa não é uma atividade complexa, mas exige um comprometimento de todos os moradores para ter resultado. Apesar de parecer óbvio, nem sempre é fácil no dia a dia identificar o que pode ser reciclado, por isso, acompanhe as dicas. 

Comece a separar o lixo corretamente:

Se possível, comece a separar o lixo corretamente em duas lixeiras, uma para o lixo úmido (orgânico e comum) e outra de lixo seco, com os reciclados. Se puder separar os reciclados, melhor ainda, mas se não houver espaço, mantenha os recicláveis juntos. 

No descarte do lixo úmido, estará o lixo orgânico que você pode incluir tudo que provém de origem animal ou vegetal, como sobras de alimentos, casca de ovo, borra de café, restos de legumes, frutas, sementes… Como lixo comum você pode também pode incluir papéis engordurados, guardanapos, papel sanitário, dejetos de animais, filtros de café e sachês de chá. 

como separar o lixo corretamente

No lixo seco, incluímos todos os resíduos que podem ser transformados em algo completamente novo. São recicláveis: metais, papéis, vidros e plástico. 

♻  Metal: é possível reciclar as latas de alumínio, lacres de latinhas, arames, tampas, pregos, parafusos, ferragens… Canos, clips, esponjas de aço, equipamentos elétricos e grampos não são recicláveis. 

♻  Papel: não amasse o papel em bolinhas, quanto mais intacto, maior o valor para a reciclagem. Embalagens, papelão, caixas de alimentos, jornais, revistas, papéis do escritório, cadernos velhos… tudo é reciclado! Só não são recicláveis os papéis com mancha de gordura/óleo, fitas adesivas, adesivos, fotografias e papel-carbono. 

♻ Plástico: A maior parte do plástico pode ser reutilizado. Sacolas, garrafas pet, tampinhas, potes, brinquedos, embalagens, tubos de PVC são os mais comuns. Frascos de produtos de limpeza (como detergente, álcool, água sanitária, limpadores, entre outros) e embalagem de pasta de dente ou escovas de dente também podem ser reciclados. 

♻ Vidro: material 100% reciclado, com total reaproveitamento! Embalagens de vidro, potes, vasos ou cacos podem ser corretamente descartados para o reaproveitamento. Lâmpadas, espelhos, cristais, vidros temperados, porcelana e cerâmica não são recicláveis. 

❎ Se houver vidro quebrado ou material que possa ferir os trabalhadores, embale-os de maneira segura e identifique-o. 

✅ Embalagens de alimentos, como latas, garrafas ou potes de vidros, devem ser lavados antes de descartados. Para economizar o máximo de água possível, utilize água de reuso para lavar esses resíduos, como deixar as embalagens dentro da pia enquanto lava a louça, para que as embalagens estejam limpas ao fim do processo. 

Após separar o lixo corretamente, é necessário o descarte adequado: caso seu bairro não seja atendido pela coleta seletiva, consulte a Secretaria do Meio Ambiente da cidade ou estado, já que elas geralmente trabalham com Ecopontos, onde as pessoas podem levar os itens recicláveis.

E o isopor?
Essa é uma das dúvidas mais comuns que surgem quando vamos separar o lixo corretamente. O isopor é um plástico, mas, apesar de ser reciclável, ainda não são todas as cooperativas que conseguem reutilizá-lo. A indicação é buscar cooperativas específicas ou colocá-lo junto com os outros plásticos, para que os coletores façam a separação. 

O óleo de cozinha também é orgânico?
Apesar do óleo de cozinha ser um material orgânico reciclável, não é adequado jogá-lo pelo ralo da pia (já que pode entupir canos), derrubá-lo na terra (pode contaminar os lençóis freáticos) ou descartá-lo com os outros resíduos orgânicos. A sugestão é guardá-lo em vidros ou garrafas pet, para depois levá-lo para cooperativas que recolhem esse tipo de resíduo.

Lixo perigoso, atenção redobrada!
Ao separar o lixo corretamente, atenção para o lixo perigoso, que são resíduos que colocam em risco a saúde, o meio ambiente e necessitam de um tratamento especial por serem corrosivos ou inflamáveis. ❌ Restos de tinta, lixo hospitalar, produtos químicos, lâmpadas fluorescentes, pilhas, baterias e eletrodomésticos nunca devem ser descartados como lixo comum. 

Hoje, grandes redes de supermercados ou centros comerciais já oferecem pontos de coleta para pilhas e baterias. Celulares e tablets quebrados ou obsoletos podem ser levados até as lojas das operadoras, que recolhem esses itens. 

Há cooperativas específicas que fazem a retirada ou recebem materiais como lixo eletrônico (peças, pen drives, chips), eletrodomésticos e móveis. Descartar no lixo comum objetos acima de 50kg (como sofás ou geladeira), é considerado crime ambiental, passível de multa. 

Medicamentos vencidos também não devem ser descartados no vaso sanitário ou na pia, já que podem prejudicar o meio ambiente. Leve os medicamentos para postos de saúde ou farmácias. 

Por que  separar o lixo corretamente?
O descarte errado do lixo pode prejudicar o meio ambiente por muito tempo. Uma bituca jogada no jardim, por exemplo, leva até 2 anos para se decompor. Já uma latinha de refrigerante, que poderia ser reciclada, ficará até 500 anos prejudicando a natureza. 

Entidades como a ‘Akatu’ e a ‘Separe. Não Pare’, reforçam que todos somos responsáveis pelo problema global do lixo. Quanto mais consumimos, mais embalagens descartamos, mais recursos demandamos e matérias-primas são descartadas. O consumo consciente, portanto, é uma mudança de atitude. O primeiro passo, separar o lixo corretamente, é um dos mais importantes deles! 

Para saber mais:
http://separenaopare.com.br/
https://akatu.org.br/

27 jul

Decoração afetiva traz boas memórias para dentro de casa

Decoração afetiva traz boas memórias para dentro de casa

Em rotinas cada vez mais atribuladas, muitas casas estavam mais associadas com dormitórios que espaços de convívio. Após a quarentena e os efeitos da pandemia do coronavírus, as relações com os cômodos foram ressignificados e a decoração afetiva foi mais valorizada, justamente, por criar ambientes que reforçam boas lembranças. 

Decoração afetiva promove reconexão com ambientes. 

Vivemos um momento de reconexão com o lar, quando cômodos que não eram tão utilizados foram transformados em espaços de trabalho, academia, quarto de estudos ou mesmo uma nova área de lazer para familiares e amigos. O princípio da decoração afetiva é, justamente, valorizar a rotina dos moradores, retirando móveis não utilizados e destacando itens especiais, com memória. 

Pode até parecer óbvio, mas quantos móveis e itens de decoração eram colocados nos ambientes apenas por estética, muitas vezes sem uso ou identidade dos moradores? Mais do que beleza para as visitas, esquecemos que os cômodos devem ser planejados para descansar, receber familiares, praticar hobbies e compartilhar atividades entre os moradores.

Reprodução | Pinterest
Reprodução | Pinterest

O que é a decoração afetiva?

A decoração afetiva, assim, não é tão relacionada com tendências ou itens específicos, mas uma reflexão constante de rever o que não serve mais, livrar-se do excesso e focar na história dos moradores. 

A sugestão é utilizar elementos na decoração que reforcem boas memórias e tradições familiares, como objetos herdados, peças trazidas de viagens, presentes especiais, lembranças de infância, coleções ou itens da profissão, por exemplo. Não há regras ou cores pré-estabelecidas, o importante é que sejam objetos que despertem um bom sentimento e que, muitas vezes, ficariam escondidos dentro das gavetas ou no fundo do armário. 

Uma pessoa que adora literatura, por exemplo, pode exibir no escritório com orgulho a coleção de livros e a máquina de escrever herdada da avó. Louças antigas e cheias de histórias não precisam ficar guardadas no armário, mas penduradas na parede da sala de jantar, ou exibidas na mesa de centro. Já para quem adora competições esportivas, que tal trazer medalhas e fotos das atividades para ficar em destaque no quarto? 

Há lugar para todas as paixões, mas é importante ser autêntico. A decoração afetiva propõe que os ambientes não sejam apenas bonitos, mas representem quem mora lá. Tudo conta para transmitir essa sensação de aconchego e personalidade: iluminação, cores, móveis, revestimentos, texturas…  O mais legal é que cada casa terá uma identidade particular, já que um mesmo objeto poderá ganhar diferentes usos.

Reprodução | Pinterest
Reprodução | Pinterest

Por não seguir uma tendência, a decoração afetiva pode ser aplicada em diferentes cômodos, mas normalmente é mais associada com espaços de trabalho, salas, quartos e salas de jantar, áreas em que os moradores normalmente descansam ou podem contemplar a decoração com calma. 

Se quiser começar a praticar a decoração afetiva, uma sugestão é tirar um dia para rever fotos antigas e itens guardados há tempos para avaliar quais poderiam ganhar destaque na decoração. Não faltarão boas lembranças e até surpresas em fazer esse movimento dentro de casa. Afinal, a cada boa lembrança compartilhada, o ambiente se tornará mais acolhedor e pode até parecer renovado, mesmo que não haja nenhuma mudança estrutural. 

Gostou da sugestão? Que tal mandar foto do antes e depois nas redes sociais com a hashtag #swisspark? Vamos adorar compartilhar as melhores! 

Para quem deseja construir o projeto dos sonhos e decorar os ambientes, o Villa Suíça Brasília e o Villa Suíça Manaus estão com as últimas oportunidades de viver com mais espaço e conforto. Fale com nossos corretores pelo WhatsApp ou nos telefones (19) 3738-7050 ou (92) 3028-8114.