30 dez

O que é o IGP-M e como ele afeta o mercado imobiliário?

O que é o IGP-M e como ele afeta o mercado imobiliário?

De tão utilizado no setor imobiliário, o IGP-M muitas vezes é conhecido como ‘taxa do aluguel’, mas sua importância vai além do segmento, sendo uma referência da economia brasileira. Entender o que é o IGP-M, portanto, é entender mais também sobre as suas finanças. 

Como é calculado o IGP-M?

O IGP-M é calculado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Economia da FGV, sendo amplamente utilizado como uma base para reajuste de aluguéis e financiamentos direto com as construtoras e incorporadoras. Composto por três outros indicadores econômicos, PA-M, IPC-M e INCC-M, os preços de todo o país são coletados e analisados para realizar o cálculo. 

O levantamento de dados se inicia no dia 21 do mês anterior e vai até o dia 20 do mês de referência. Assim, o IGP-M de novembro de 2020, por exemplo, é calculado no período de 21 de outubro a 20 de novembro. 

Além da importância no reajuste de contratos de aluguel, o IGP-M também funciona como um dos termômetros da economia, já que é muito suscetível à variação dos preços de commodities e do câmbio. Em situações de crise, portanto, o índice funciona como um indicador macroeconômico, que dá uma noção do estado atual da economia brasileira e da inflação.

Como o IGP-M influencia nas minhas finanças? 

Mesmo que você não tenha muita experiência com finanças e economia, é o IGP-M que, normalmente, indica o reajuste nos contratos de aluguel ou nos financiamentos direto com incorporadoras e construtoras, por exemplo. 

Por ser influenciado pelas variações do preço das commodities (que têm os valores cotados em Bolsas no exterior e, portanto, atrelados ao dólar), o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) apresentou a maior variação em 12 meses dos últimos 17 anos em 2020 e atingiu 24,52% de inflação acumulada em relação à 2019. As variações do índice, porém, já apresentaram valores negativos anteriormente. 

Nesse sentido, é necessário esclarecer duas dúvidas muito comuns sobre o tema. Primeiro, o IGP-M não é calculado pela própria incorporadora ou imobiliária e também não tem relação com os juros, apesar de muitas vezes serem confundidos. No caso do financiamento, quanto você fecha o contrato, há um valor fixo e ele é corrigido pelo IGP-M.

Acompanhar as variações do IGP-M, portanto, te ajudam a ter um melhor planejamento financeiro e prever os reajustes, que nem sempre acompanharão a inflação medida pelo governo. Para acompanhar as variações, você pode verificar as publicações mensais no Portal IBRE (Instituto Brasileiro de Economia), da FGV. 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *