15 mar

4 dicas para o controle financeiro mensal

4 dicas para o controle financeiro mensal

Apesar de ser parte do dia a dia, nossa relação com o dinheiro nem sempre é bem organizada, já que muitos gastos com lazer, itens pessoais e doações acabam passando despercebidos no montante. É por isso que o controle financeiro mensal auxilia tanto na realização de metas futuras quanto nas demandas urgentes. 

Por que começar seu controle financeiro mensal? 

A economia brasileira vive períodos de instabilidade, com demissões e reduções de ganhos, portanto, começar o controle financeiro mensal para economizar não é só um desejo futuro, mas uma necessidade para ter um suporte em momentos de emergência ou conseguir realizar um grande sonho, como a casa própria, empreender, fazer uma reforma ou uma viagem internacional. 

1 – Controle Financeiro Mensal não é um hábito brasileiro 

Vamos aos fatos: apesar de ser importante, controlar os gastos não é fácil. Se fosse, não haveria tantas pessoas com problemas financeiros domésticos. A pesquisa da Confederação Nacional do Comércio indica que 75% das famílias brasileiras estão com dívidas no cartão de crédito, por exemplo.

Culturalmente, o controle financeiro mensal não faz parte da rotina de muitas famílias brasileiras. “Décadas e décadas de inflação impediram que os brasileiros enxergassem a necessidade de um planejamento financeiro para viver com a renda que conseguiam gerar”, indica “Viva em Paz com seu Dinheiro” de Erasmo Vieira. 

O levantamento Hábitos dos Brasileiros em relação ao uso do dinheiro da SPC Brasil indica que 60% dos consumidores admitem que nunca ou quase nunca gastam tempo fazendo o controle financeiro e apenas 30% têm interesse em pesquisar sobre cuidados financeiros. “No Brasil, dinheiro é um tabu: o tema é pouco discutido em família e pode até ser uma fonte de conflitos”, indica Mônica Carvalho no artigo do Think With Google

Dessa forma, ter esse controle exigirá disciplina, comprometimento e uma quebra de padrões culturais. 

30% se interessa em pesquisar sobre finanças

2 – Controle das emoções 

O que emoções falam sobre economia doméstica? O livro “A psicologia financeira” (2001) de Morgan Housel indica que é um erro pensar em finanças apenas como algo puramente matemático, uma fórmula que serve para todas as pessoas. 

“O sucesso financeiro tem menos a ver com a sua inteligência e mais a ver com seu comportamento”, indica Housel. “Isso acontece nas finanças pessoais, quando nos dizem que é preciso guardar 10% do salário e ter um fundo de emergência equivalente a seis meses de despesas”, esclarece o autor, que considera que questões pessoais, como valores familiares, visão de mundo e rotina de trabalho são mais importantes que seguir uma fórmula matemática para o controle financeiro mensal

Ou seja, é preciso manter o controle emocional para evitar aqueles erros mais frequentes em cair em promoções, aceitar convites sem pensar ou adquirir dívidas que estão muito além das possibilidades reais. 

3 – Estabeleça metas 

Especialistas orientam que estabelecer metas ajuda a tornar o controle financeiro mensal mais eficiente. Seja para uma viagem, reformar a casa, construir um imóvel ou empreender, ter metas te motiva a evitar os gastos por impulso. 

“São nossas metas que nos dão a força necessária para correr atrás dos sonhos”, indica Ana Bochi em ‘Realize seus sonhos gastando pouco’. Economizar, assim, não será mais só para ver o que sobrou no mês, mas um comprometimento para uma conquista maior, mais relevante. 

“Quando se trata de dinheiro, o brasileiro costuma pensar mais no curto prazo do que no planejamento de longo prazo”, indica Carvalho na pesquisa “A relação do brasileiro com dinheiro” do Google. “Por mais que exista uma questão cultural que nos atrapalha na hora de falar sobre o assunto, a pesquisa mostra que quanto mais positiva é a relação com dinheiro, maior a capacidade das pessoas de sonhar e criar planos”, indica.

Ferramentas on-line auxiliam no controle


4 – Ferramentas para o controle financeiro mensal 

Há ferramentas bem variadas que podem te auxiliar no registro rotineiro, seja um caderno, bloco de notas, planilhas on-line ou aplicativos para essa finalidade, como o Guia de Bolso, Minhas Economias, Meu Dinheiro, entre outros. 

De acordo com o SEBRAE, para o controle financeiro mensal é importante ter claro o quanto você ganha (valor líquido, com descontos e atividades extras), os custos fixos e todos os gastos esporádicos, como lazer, vestuário, cuidados pessoais, doações… Esse balanço é importante para evitar problemas como parcelas do cartão de crédito que ficam esquecidas, por exemplo.  

Consumo consciente  

Para finalizar, é importante também repensar nossos hábitos de compras, muitas vezes estimulados pelo imediatismo e tendências passageiras. O consumo consciente é uma nova forma de se relacionar com as marcas e produtos. 

Gostou dessas indicações? Nos ajude a compartilhar esse link com amigos, familiares e vizinhos que podem gostar dessas indicações 👇