23 dez

Como incluir o consumo consciente na sua rotina?

Como incluir o consumo consciente na sua rotina?

A virada de ano é o momento ideal para incluir novos hábitos e mudar a rotina dentro de casa. Para muitos, o consumo consciente pode ainda parecer uma ideia distante, reservada aos debates ecológicos, entretanto, com pequenas mudanças diárias é possível trazer mais sustentabilidade ao dia a dia. Confira!

Consumo consciente para toda a família!

Consumir faz parte da nossa rotina. Do mercadinho do bairro aos pedidos nos aplicativos, diariamente buscamos novos produtos. Aceitar essa realidade é o primeiro passo para entender o impacto do consumo consciente.

Além da reflexão sobre a quantidade, o consumo consciente também propõe a reflexão sobre a necessidade dos itens consumidos. Em uma realidade cada vez mais acelerada, em que podemos comprar do café da manhã aos eletrodomésticos com apenas alguns cliques, o consumo consciente visa frear esse ciclo automático, com estímulo à pesquisa, valorização de empresas responsáveis e alternativas mais duráveis, sem desperdícios.

Confira alguns novos comportamentos para incluir na rotina: 

  • Listas orientam as compras

46% dos brasileiros não controlam o orçamento, nem sabem o quanto gastam mensalmente, de acordo com o SPC. A primeira indicação do consumo consciente, sem dúvida, é criar listas (físicas ou on-line) antes de ir ao mercado ou nos centros comerciais, para aumentar o foco das compras e controlar o orçamento. 

Esse hábito antigo evita que você se esqueça de comprar algum item importante (que sempre acarreta em uma volta ao mercado), além de evitar as compras por impulsos, que nem sempre têm uma necessidade real. Faça o planejamento semanal ou quinzenal das compras, para ajudar também no controle do orçamento doméstico. 

Em relação aos alimentos, analise se a quantidade de comida é suficiente para cada refeição, para evitar as sobras. Aproveite os ingredientes em diferentes receitas. Aquele hábito de estocar alimentos também é um vilão do consumo consciente, uma vez que a tendência é perder os prazos de validade e descartar alimentos que nem foram usados.

  • Qualidade > Quantidade 📣

Já teve a sensação de ter o armário abarrotado e, ao mesmo tempo, sentir que precisa de mais peças? A indústria alimenta essa sensação constante de que os itens devem ser trocados a cada estação, sem valorizar seu estilo ou rotina.

A indicação do livro ‘Os segredos do guarda-roupa europeu’ (2017) é justamente evitar esses acessórios ‘da moda’ e optar por aqueles que te deixam mais confortáveis e podem ser usados em várias situações. Anuschka Rees defende que fugir daquelas listas de ‘tem que ter’ é um caminho para o consumo consciente. Nesse sentido, a qualidade é melhor do que a quantidade, já que a durabilidade das peças evitará novas compras por impulso. 

Como já indicamos, organizar o guarda-roupa, comum no começo do ano, pode ser o momento ideal para a separação das peças, abrindo espaço para as novidades. Roupas, acessórios e itens que não foram utilizados nos últimos 6 meses podem ser separados para doação, uma maneira de ajudar quem precisa ou até fazer uma renda extra.  

  • Evite os Impulsos ⚠

Em ‘Detox das Compras’ (2017), de Carol Sandler, há relatos de diversas mulheres, de diferentes classes sociais, que relatam a necessidade de comprar algo novo, quase todo dia. Uma delas, inclusive, reclamava que as lojas não conseguiam acompanhar a necessidade dela de novos itens.

Sandler indica que os estímulos de compras rápidas, como as parcelas no cartão, as edições ‘limitadas’ e as promoções são vilões do consumo consciente, já que, muitas vezes, sequer analisamos a necessidade dos itens. O resultado? Acúmulo de peças que consomem parte do nosso orçamento, mas que nem eram essenciais.

Sem o tom moralista, Sandler indica que aceitou o desafio de ficar 6 meses sem compras por impulso e acredita que a experiência transformou sua percepção, sendo bem mais criteriosa na escolha de novos itens desde então. 

  • Faça da reciclagem parte da rotina ♻

Já falamos sobre como separar o lixo corretamente dentro de casa, mas no consumo consciente, é importante avaliar também a quantidade de resíduos que geramos, já que diariamente produzimos lixo. No mundo, apenas 7% do lixo é reciclado, portanto, você pode fazer sua parte optando por produtos duráveis, com embalagens recicláveis e, claro, evitando os itens descartáveis ou de baixa qualidade.  

Consumo consciente é uma mudança de mentalidade 

O consumo consciente, assim, não é apenas uma tendência, mas uma nova maneira de avaliar sua rotina, os lugares que você frequenta e também as empresas que você é consumidor. 

✅ Não há uma fórmula que seja aplicável em todas as casas, como determinar uma quantidade de compras diárias, por exemplo, sendo necessário a avaliação pessoal para evitar desperdícios, diminuir a poluição e, de quebra, ainda trazer mais leveza e saúde para todos os moradores. 

Aproveite o começo do ano para incluir essa reflexão dentro de casa! 

Gostou dessas reflexões? Nos ajude a compartilhar com seus amigos e familiares, clique nos botões abaixo 👇

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *